MARÃO

SKY UP

Imagine uma região no norte de Portugal. Um Reino Maravilhoso. Toda uma região com segredos bem guardados por explorar, ou não estivesse resguardada por uma cordilheira imponente – o Marão. 

A serra que, durante séculos, separou vincadamente toda uma região situada no interior norte de Portugal, de seu nome: Trás-os-Montes; e serviu de entrave ao seu desenvolvimento. Relembram-nos a frase usada de quem por aqui nasceu, Miguel Torga: “Para cá do Marão, mandam os que cá estão!”. Expressão tão pregoada por estas bandas tal a forma clara que descreve a relação isolada desta região de características únicas do restante país, fruto dos caprichos impostos por estas montanhas. Percorrendo a serpenteante Estrada Nacional 15, que une o Porto a Bragança, embora seja já mais fácil desbravar a região, não se conseguirá uma viagem rápida, mas os contrastes das paisagens compensam a demora: as vistas são assombrosas. 

O Marão é hoje, não o entrave, mas a porta de entrada para terras de beleza ímpar, de inúmeros encantos, desafios únicos e de procura de segredos singulares.

Há todo um Reino Maravilhoso por descobrir!

O MSUP – Marão Sky UP é um desafio de skyrunning, puro e duro na serra do Marão.

Evento I_

Aqui o atleta é colocado à prova a todo o instante correndo pelas montanhas mais temíveis e os cumes mais agrestes desta cordilheira serrana, ora por trilho ora por rocha e levando o corpo ao seu limite, a superar-se. 

A alegria do atleta centra-se na sua capacidade resiliente de se exceder, numa luta constante entre a mente e o corpo em ambiente natural de montanha.

«A vida começa onde termina a sua zona de conforto»

Triunfar no Marão Sky UP é superar com bravura as tormentas desta serra agreste e chegar ao céu, o Reino Maravilhoso.

Evento II_

O Desafio inicia-se em Ansiães, apelidado d’O Coração do Marão. Local mágico de encontro de gerações onde interagem a cultura, a história e tradições. Percorrendo trilhos com milénios de história, outros já seculares principia-se com uma subida desafiante pelo antigo caminho romeiro e está-se na capela da Senhora da Moreira. As vistas são soberbas para todo o vale do Rio Marão e seus afluentes. E o nosso olhar rapidamente enxerga quase toda a trilha que se vai enfrentar. Precipita-se uma descida exigente até ao rio Marão. Surge o PR6. Nem há tempo para se gozar este percurso magnífico que os Baldios de Ansiães outrora desenharam para brindar quem visita estas terras serranas. Pois, surge logo a segunda subida até ao Alto das Veias, seguido do Portal da Freita (1344m). Os trilhos não dão tréguas. Entre arestas impossíveis e bosques mágicos que nos entranham pela alma dentro, entra-se logo no Reino Maravilhoso. Chegamos a Montes. Na aldeia de Montes as gentes são muito afáveis e de grande coração. Segue-se um autêntico “carrocel”. Do nada, passa-se Cotorinho. A beleza dos bosques que ladeiam o rio Moinhos retempera as forças para atacar o KM Vertical do Marão. Está-se ainda a meio da subida e depara-se com uma monstruosa parede pela frente. Rodeiam-nos penhascos rudes, agrestes, agressivos e selvagens. Resiliência. A luta expande a raiva, mas a alma aconchega-se. Este é o seu Reino. Surge o Observatório Astronómico. Conquistamos o ponto mais elevado da cordilheira, o Vértice do Marão (1416m). E somos confortados no refúgio da Senhora da Serra, onde os mais vigorosos são convidados a seguir viagem. Já falta pouco. 

Outrora local de grande azafama. Hoje, o complexo mineiro das Minas de Santa Isabel, abandonado, frutos dos novos tempos, acolhe para si uma melancolia que contagia quem por aqui passa. Surge, a última, uma pequena subida. Aqui o atleta é obrigado a recorrer ao uso das mãos para poder progredir. Tão só, cinco centenas de metros antes de entrar na fase derradeira do desafio. Afasta-se do Reino Maravilhoso. Do alto, avista-se todo o reino do rio Marão e até a onde a vista alcança. Precipita-se por um trilho singular entre o ribeiro das Cestas e a ribeira Esoura. Que quando se encontram, fruto dessa união, nasce o magnifico rio Ramalhoso. Esta união foi outrora explorada pelos humanos e ainda hoje são bem visíveis o imponente complexo mineiro da Minas do Ramalhoso. Corre-se, agora pelo PR6. Corre-se, vale abaixo, por uma das mais belas levadas do nosso Portugal. Que se finda no Posto Aquícola do Torno do Marão. A envolvência convida a uma visita mais tarde para recordar. Sucedem-se caminhos rurais antes de se entrar rio dentro. Seja a correr. Seja a saltar. Águas cristalinas e gélidas do Ramalhoso. Descortina-se o desenlace do desafio. Chegados à ponte Val de Borralha, toma-se um caminho rural que nos levará até ao interior da aldeia, Ansiães.
Um desafio rude, duro e mágico. Com panorâmicas naturalmente soberbas que permitem aos atletas, admirarem o que de mais belo tem esta região do Marão.

Atreves-te a participar? Vive o desafio! Esperamos por ti!