UTM

e

UTM Endurance 110K, tudo se desenrola em torno da paisagem apaixonante do Marão (a entrada para um Reino Maravilhoso) e seus contrafortes: Alvão, Aboboreira, Matos e Meia Via. São montanhas rudes e de beleza singular, onde entre os abastecimentos correm ribeiros de água cristalina, encontram-se paisagens naturais arrebatadoras e aldeias de puro encanto. O KM Vertical do Marão e a Senhora da Serra esperam por ti!
Uma aventura por montanhas imponentes que desafiam as tuas forças físicas e onde só os mais vigorosos alcançarão a vitória.

0
quilómetros
0
horas limite
0
limite inscritos
percurso

5pontos

7pontos

420

O QUE

ver

e onde fotografar

  • A magia da cidade de Amarante: a Princesa do Tâmega.
  • A turística levada de Canadelo.
  • O Soberbo vale do Porto Velho.
  • A bucólica perdida aldeia de Pardelhas.
  • O amanhecer no alto da Senhora da Serra.
  • Os trilhos rurais das aldeias maronesas.
  • A necrópole megalítica da Aboboreira.
  • As exuberantes cascatas do Ribeiro da Goiva. E muito mais!

 

horários partida

// sexta, 27 de Março de 2020// 23:00 (Parque do Ribeirinho, Amarante)// tempo limite: 30 h

limite inscrições

500 pessooas

características

// 110 km e 7500 m d+// Cota máxima: Senhora da Serra, 1416 m.// Cota mínima: Pista do Formão, 58 m.// 3 serras, 1 cordilheira.// Grau de dificuldade: (7500/10)/110 = 6,8 pts // Itra: 110+ (7500/100) = 185 pts
Amarante – CANADELO

Inicia-se com uma pequena passagem pela zona histórica de Amarante. Daqui sairá para a periferia da cidade ora por estradas rurais, ora por trilhos, sempre a subir. Chegados ao Mosteiro de Gondar, desce-se por um belo trilho. Atravessando a ribeira do Marancinho é um sobe e desce, passando a Estalagem e capela de S. Bento. Estando a meio da primeira dura subida, baixa-se abruptamente até ao rio Olo e de seguida Canadelo.

  • 19,2 Km // 1.086 mD+ // 877 mD-
  • Tempo máximo: 5h00
Canadelo – Pardelhas

Segue-se por uma levada e por antigos trilhos, passando a ribeira surge uma antiga silha situada entre fragas e penhascos. Depois de se atravessar mais adiante uma ponte toma-se um caminho rural, passando pelo meio da aldeia de Campanhó. Correndo por trilhos que surgem encruzihando-se surgem umas antigas minas, o trilho inca, o curral do Freixieiro, o encanto rudimentar de Chão de Rosso; e após o seu ribeiro ascende-se a Pardelhas.

  • 10,8 Km // 813 mD+ // 565 mD-
  • Tempo máximo: 2h50’
PARDELHAS – MONTES

Deixa-se o conforto de Pardelas e parte-se de imediato à descoberta das maiores belezas desta trilha. Recomenda-se que saia do abastecimento bem agasalhado. Primeiro, todo o magnífico vale do Chão do Rosso e Olo, trilhos rasgados por entre as rochas, mais levadas e pináculos de se bradar aos céus. Para de seguida, penetrar no vale encantado do Porto Velho. É fácil se deixar apaixonar pelas belezas que se vai deparando. Aqui cada passo dado é a certeza de que o desafio nos faz mais felizes.

Chegados ao sopé de Pena Suar percorre-se um trilho rolante. Depois da antiga casa de guarda florestal, tomam-se trilhos pastoris para Covelo do Monte.

  • 14 Km // 918 mD+ // 819 mD-
  • Tempo máximo: 3h40’
COVELO DO MONTE – Ansiães

Segue-se por trilhos pastoris onde em tempos passados os carros de bois rasgaram as lajes dos caminhos. Da Ribeira do Covelo surge a dura subida ao Gavião. Desfruta-se da panorâmica e desce-se até entrar no mágico bosque da Lameira. Segue-se até à capela da Senhora da Moreira e precipita-se pelo antigo caminho romeiro até Ansiães, apelidada de d’O Coração do Marão

  • 11,7 Km // 715 mD+ // 904 mD-
  • Tempo máximo: 2h30
Ansiães – Montes

Partindo primeiro por um caminho rural, rapidamente se depara com uma tremenda parede até ao Alto das Veias e de seguida o Portal da Freita. Está feito o aperitivo, uma espécie de KM Vertical. Pede-se cautela. Estes dois cumes aquando se deparam com características meteorológicas invernais são temíveis. É uma tormenta.

Abrigue-se ao baixar a altitude, embrenhando-se por um maravilhoso bosque de bétulas. E surge a aldeia de Montes.

  • 10 Km // 1.031 mD+ // 700 mD-
  • Tempo máximo: 3h00
MONTES – SRA. DA SERRA

Desce-se por um “carrocel” para Cotorinho e até à ponte do Pisão. A exuberante beleza dos bosques que ladeiam o rio Moinhos retemperam as forças e dão animo para chegando à Prazeta se desafiar o KMV do Marão que só termina na Sra. da Serra.

  • 7,6 Km // 1.058 mD+ // 421 mD-
  • Tempo máximo: 2h30
Sra. da serra – póvoa

Percorre-se uma longa descida até à aldeia de Mafómedes. Pelo caminho as vistas são soberbas: cumeeira da Fraga da Ermida, Encosta das Lajes e Seixinhos. É até onde a vista alcança.

Volta-se a ganhar altitude por trilhos de pastoreio e após chegar ao colo, desce-se por uma mata exuberante até à povoação da Póvoa.

  • 13,2 Km // 578 mD+ // 1.319 mD-
  • Tempo máximo: 3h00
póvoa – Travanca do Monte

Toma-se um caminho passando pelo Penedo Longo.

Chegandos ao planalto de Corvachã deambula-se por entre as arestas das rochas, precipitando-se a baixar bruscamente por um single track até se encontrar com o Rio Carneiro. Tomando a subida final deste troço, a natureza brinda com uma vegetação exuberante. Pardinhas está admiravelmente inserida neste cenário mágico, e a água das suas fontes é a dádiva muito desejada que sacia e retempera e forças até alcançar Travanca do Monte. Aqui vive-se e respira-se o silêncio e a paz e encontra-se a plenitude dos sentidos.

  • 9 Km // 644 mD+ // 599 mD-
  • Tempo máximo: 2h40
Travanca do Monte – S. simão de gouveia

Travanca, o refúgio de Teixeira de Pascoaes, é ainda hoje enamorada por escritores e outros obreiros das artes. O seu encanto desperta-nos os sentidos para aquela que é a maior necrópole megalítica no norte de Portugal. O misticismo da serra da Aboboreira e os vestígios aqui encontrados são a perfeita harmonia para o encontro com os nossos antepassados, de há milhares de anos. Este encontro termina logo que se chega à Aldeia Velha. O cenário já mais bucólico é rapidamente invadido por uma sucessão exuberante de magníficas cascatas que percorrem o Ribeiro da Goiva. E chega-se ao parque de merendas de S. Simão de Gouveia.

  • 9,8 Km / 303 mD+ / 828 mD-
  • Tempo máximo: 2h50
S.SIMÃO DE GOUVEIA – AMARANTE

Ladeados pelas sucessivas cascatas do ribeiro da Goiva, desce-se até ao rio Ovelha. Toma-se uma pequena subida por uma levada abandonada. Em Salvador do Monte, depois de se atravessar a povoação, segue uma curta descida até ao Rio Tâmega. Percorre-se dois quilómetros junto ao rio por um percurso florestal e chega a Amarante.   

  • 7,7 Km / 325 mD+ / 439 mD- 
  • Tempo máximo: 2h00

Dizem

por aí

A prova foi brutal. Simplesmente a prova mais dura e desafiante que já fiz. Não pela extensão, mas sim por tudo o resto. As condições climatéricas adversas (apanhámos tudo… chuva, neve, granizo, gelo, vento, sol), tipo de terreno (muito muito técnico e também muito variado), altimetria (tanto positiva como negativa)… basicamente tudo!

Sérgio Neto

UTMe 2018

tabela de

passagens

LocaisKmDistância ParcialAbastecimentoAltitudeDesnivel ParcialSubidaDescidaDesnivel positico acumuladoDesnivel negativo acumuladoPrimeiro corredorÚltimo corredorBarreiras horáriasCoordenadas GPS 
Amarante00Partida760000023:0023:1023:1041.267025-8.080739 
Canadelo18,118,1Abastecimento2852099337249337241:003:404:0041.323210-7.972120 
Pardelhas28,810,8Abastecimento533248813565174612892:186:206:5041.334990-7.892269 
Covelo do Monte4314Abastecimento63299918819266421084:039:5010:3041.300780-7.951887 
Ansiães54,711,7Base de Vida443-189715904337930125:3312:1013:0041.248399-7.955183 
Montes64,610Abastecimento7743311031700441037126:5515:0016:0041.266322-7.879441 
Senhora da Serra72,27,6Abastecimento14116371058421546841338:0017:2518:3041.248187-7.887284 
Póvoa85,513,2Abastecimento670-7415781319604654529:3720:1521:3041.233340-7.939713 
Travanca do Monte94,49Abastecimento715456445996690605110:4422:500:1041.215363-8.004753 
S.Simão de Gouveia104,29,8Abastecimento190-5253038286993687911:552:304:0041.225246-8.072071*
Amarante111,97,7Fim76-1143254397318731813:003:306:0041.267025-8.080739 

* Mudança de hora: às 01:00 adianta-se para as 02:00